Julia Spinasse

Gerente de Sustentabilidade Corporativa no Banco Bradesco, atua há mais de dez anos no mercado financeiro promovendo a incorporação de boas práticas em diversas atividades, incluindo: planejamento estratégico, gestão de riscos, cadeia de suprimentos, produtos e serviços, operações, governança e transparência. Graduada em Gestão Ambiental pela da USP, Mestra em Tecnologia Ambiental pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, tem especialização em Negócios Sustentáveis pelo Cambridge Institute for Sustainability Leadership e é aluna do MBA Executivo do Insper.

Eliana Sousa Silva

Eliana Sousa Silva é fundadora e diretora da ONG Redes da Maré, curadora e organizadora do Festival Mulheres do Mundo – WOW Rio e autora do livro Testemunhos da Maré (2012). 

Doutora Honoris Causa pela Queen Mary University of London e doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/Rio), Eliana é professora aposentada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professora visitante do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA/USP. 

Ao longo de sua trajetória, Eliana recebeu diversos prêmios, entre eles o Itaú Cultural 30 anos (2018), o Mulher do Ano – área social, do Rotary Club do Rio de Janeiro (2005), o Mulher Claudia – trabalho social, da Editora Abril (2004) e o Ashoka Empreendedores Sociais (2000). 

É consultora metodológica do projeto Aluno Presente, desenvolvido pela Associação Cidade Aprendiz. Em 1997 participou da criação do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (Ceasm), onde foi presidente por dez anos e acompanhou a implementação do curso pré-vestibular comunitário da Maré. Dez anos depois, Eliana fundou – ao lado de outras lideranças locais – a ONG Redes da Maré.

Karine Bueno

Karine Bueno lidera a prática de Sustentabilidade no Santander Brasil, que inclui a expansão da carteira de Finanças Sustentáveis, a excelência do desempenho ESG do próprio Santander e Iniciativas Sociais e de Voluntariado. Com 20 anos de experiência no setor privado e ONGs, é também Diretora do Comitê de Sustentabilidade da Febraban e Conselheira do Pacto Global da ONU e do CEBDS – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. Sua formação inclui especializações em Sustainable Business – (Massachusetts Institute of Technology), Early Childhood Development – (Universidade de Harvard), pós-graduação em Psicologia Social (Escola de Sociologia e Política de São Paulo) e Bacharelado em Psicologia (Universidade Mackenzie). Nos últimos 3 anos, o Santander Brasil aumentou sua carteira de Finanças Sustentáveis ​​em mais de 500%, atingindo R $ 13,6 bilhões e inovando em mecanismos como, Empréstimos vinculados ao ESG, Transition Bonds, entre outros. O conhecimento do Santander ESG conta com especialistas para apoiar nossos clientes na transição para uma economia de baixo carbono e mais inclusiva.

Erika Sanchez Saez

Erika Sanchez Saez é formada em Comunicação Social pela ESPM, pós-graduada em Sustentabilidade pela Uni­versidade Politécnica da Catalunha e mestre em Cooperação, Globalização e Desenvolvimento pela Universidade de Barcelona. Iniciou sua trajetória profissional no setor privado, com experiências na Johnson & Johnson e na Danone. Em 2005 entendeu que o seu propósito a levaria para outros caminhos. Em 2006 passou a atuar no terceiro se­tor, tendo trabalhado em organizações internacionais como Oxfam e Care Brasil. Em 2015 trabalhou na Prefeitura de São Paulo como gerente de programas na implementação da Agência São Paulo de Desenvolvimento – AdeSampa –  sendo responsável por desenhar e implementar editais e políticas públicas no município de São Paulo. Em 2016 ingressou no GIFE onde foi gerente de programas, fazendo – por meio de vários projetos – pontes entre empresas, organizaçõs da sociedade civil, filantropos, fundações, institutos e órgãos públicos para fomentar e fortalecer a mobilização de recursos privados para produção de bem público no Brasil. Em 2019 foi responsável pela coordenação geral e curadoria da 1ª Mostra GIFE de Inovação Social. Atualmente, como colaboradora da organização, é responsável pela coordenação geral e curadoria do 11º Congresso GIFE e Projeto Emergência Covid19, além do apoio a outras iniciativas. Também é membro do Comitê coordenador do Movimento por uma Cultura de Doação.

Gustavo Glasser

Gustavo Glasser, CEO da Carambola, é um homem transgênero, que enfrentou muitos obstáculos para se incluir e começar a trabalhar no mercado de tecnologia da informação. Para se sustentar, iniciou sua carreira como garçom de restaurante e, percebendo a oportunidade no mercado de trabalho em tecnologia, construiu seu próprio caminho superando muitos desafios: passou por programas de treinamento da Microsoft, trabalhou em grandes empresas, participou de competições internacionais e fundou a Carambola, onde já foram treinadas e incluídas no mercado mais de 220 pessoas. Sempre presente na mídia e palestras sobre Educação em Tecnologia, inclusão e diversidade em eventos nacionais e internacionais, Gustavo foi premiado como Empreendedor Social de 2019 pela FOLHA DE SÃO PAULO, uma das maiores empresas de mídia do Brasil.

RENATA CAVALCANTI BISELLI

Renata Cavalcanti Biselli é administradora pela PUC-SP com MBA em Gestão e Empreendedorismo Social pela FIA-USP. Com 25 anos de carreira na área social, trabalhou em organizações como J.P. Morgan, ISMART, Comunitas e Insper. Atualmente é a gerente de Investimento Social do Santander, responsável pela atuação social e participa do desenvolvimento da frente de fundos patrimoniais do Santander. É conselheira da Arte Despertar, do Pró-Saber SP, do Instituto C e do Instituto Tellus.

Morgan Doyle

Morgan Doyle é o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil desde março de 2020, supervisionando a programação do Banco e o diálogo com o país. Em seus 23 anos de carreira no BID, foi representante no Uruguai (2017-2020), no Equador (2013-2017), e foi Assessor Principal para a Vice-Presidência de Setores e Conhecimento.

Liderou várias operações do setor financeiro, trabalhando com agências chave do setor público envolvidas em financiamento de habitação e apoio a pequenas e médias empresas, gestão de dívida, regulação e supervisão do setor financeiro e transações com garantias, entre outros.

Possui licenciatura e Mestrado pela Universidade Brown em Desenvolvimento Internacional, e recebeu várias distinções acadêmicas, incluindo uma bolsa Fullbright e uma bolsa de pesquisa da Fundação Interamericana (IAF).

Marco Gorini

Marco Gorini é investidor e empreendedor social, desenvolvedor de negócios e de arquiteturas financeiras inovadoras para fomento ao ecossistema de impacto socioambiental.

Cofundador e, desde 2014, CEO da Din4mo, empresa que tem servido ao ecossistema empreendedor como um Venture Builder, oferecendo soluções integradas e inovadoras para o desenvolvimento saudável de startups e projetos de alto impacto.

Marco também é cofundador do Think-Tank BlendLab – Laboratório de inovação para a curadoria de soluções de impacto socioeconômico e ambiental, passiveis de serem financiadas por arquiteturas financeiras hibridas.

Entre outras experiências significativas, foi um dos idealizadores, em parceria com o Grupo Gaia, da primeira debênture social do Brasil, em um modelo blended finance, criada para o Programa Vivenda e premiada no âmbito da Nova Agenda Urbana da ONU Habitat em 2018. Em 2012, o projeto Tenda Empreendedores, idealizado e liderado por Marco, foi um dos 15 vencedores do G20Challenge on Innovation and Inclusive Business, como um dos projetos de maior potencial de impacto do mundo. Desde 2015, tem se dedicado a estudar e aprofundar seu conhecimento sobre finanças hibridas e arquiteturas blended finance, sendo um entusiasta do tema como alavanca de mobilização de capital privado para a Agenda2030.

Possui mais de 25 anos de experiência profissional, lidando particularmente com planejamento estratégico, desenvolvimento de negócios e inovação financeira. Economista pela PUC-RJ e MBA COPPEAD-UFRJ.

BENJAMIN BELLEGY

Benjamin Bellegy é o diretor executivo da WINGS, uma rede global de 130 organizações comprometidas com o fortalecimento da filantropia e do investimento social privado em 45 países. Juntos, os membros da WINGS apoiam quase 100.000 entidades filantrópicas em todo o mundo. Já liderou programas internacionais em vários campos, como fortalecimento das sociedades civis locais, desenvolvimento sustentável e reconstrução pós-desastre. Antes da WINGS, Benjamin estava gerenciando programas internacionais na Fundação da França, onde liderou várias colaborações com outras fundações e trabalhou na questão do desenvolvimento da filantropia. Trabalhou para a Agência de Cooperação Internacional de Mônaco e para várias ONGs na Etiópia, Tunísia e Canadá. Possui um amplo conhecimento de campo de vários países e regiões, como África do Norte e Ocidental, Haiti, Filipinas e Nepal. Mestre em gestão de organizações sem fins lucrativos do Institut d’Etudes Politiques de Grenoble.

Carola Matarazzo

Carola Monteiro de Barros Matarazzo tem 52 anos, é mãe de três filhos e vive em São Paulo. Em 2000, chegou à Liga Solidária, OSC sem fins lucrativos que desenvolve programas socioeducativos e de cidadania há 96 anos e hoje beneficia mais de 10.000 crianças, adolescentes, adultos e idosos. Ao longo de 18 anos de trabalho voluntário na Liga, Carola passou por vários cargos, dentre eles o de tesoureira, até chegar à presidência – onde se manteve de 2012 a 2018. Ainda em 2018, foi convidada para ajudar a idealizar o Movimento Bem Maior, também uma OSC sem fins lucrativos, onde é presidente até hoje. Fundado pelos empresários Elie Horn, Rubens Menin, Eugênio Mattar e Luciano Huck, o Movimento Bem Maior tem o desafio de dobrar o volume de doações em relação ao PIB dentro de 10 anos, atuando diretamente sobre a Cultura da Colaboração. Carola é formada em Administração de Empresas pela Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo, e integra o conselho estratégico da Liga Solidária, Artesol, Instituto Protea, além de ser representante da sociedade civil no Comitê de Orientação e Acompanhamento do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza.

Adriana Barbosa

Adriana é a mulher por trás de toda a plataforma Feira Preta, que em 2019 se transformou na Plataforma PRETAHUB. Formada em gestão de eventos, a atuação profissional começou em 1995, na área de comunicação. Percebeu que, enquanto a economia brasileira se desenvolve, também se desenvolve o poder de compra dos afro-descendentes. Com isso em mente, criou em 2002, a maior feira negra do Brasil.

Como empreendedora social, passou pelas principais Aceleradoras do ecossistema de Negócios Sociais no Brasil, e em 2016 ficou em segundo lugar da primeira edição do Inova Capital – Programa de Apoio a Empreendedores Afro-Brasileiros uma iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Anjos do Brasil.

Em 2017 Adriana Barbosa foi homenageada como os 51 negros com menos de 40 anos mais influentes do mundo segundo o Mipad, premiação mundial.

Em 2019 Adriana Barbosa venceu a categoria Troféu Grão do Prêmio Empreendedor Social promovido pela Folha de São Paulo e também vencedora da categoria Empreendedorismo e Negócios do Prêmio CLAUDIA 2019. No mês de janeiro deste ano, Adriana ganhou o Prêmio Estado de São Paulo para as Artes, da Secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa, na categoria cultura urbana. Recentemente foi nomeada para o time de fellows de líderes globais da Fundação Ford.

Giovanni Harvey

Giovanni Harvey atualmente é Presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Baobá para a Equidade Racial, Coordenador das Conectoras de Oportunidades e Diretor do Instituto Habilco. Tem 30 anos de experiência em gestão de empresas e organizações sociais. Foi Presidente do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal Fluminense – UFF (1988 a 1989), empresário no setor de seguros e previdência privada (1994 a 2004), fundador da Incubadora Afro Brasileira (2004) e consultor do Programa de Incubadoras do Ministério da Economia de Cabo Verde (2007). Exerceu funções estratégicas nos três níveis da Administração Pública nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Ciência e Tecnologia, Assistência Social e Governança. Foi Secretário Nacional de Políticas de Ações Afirmativas (2008 a 2009) e Secretário Executivo (2013 a 2015) da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República – SEPPIR – PR.

Jair Ribeiro  

É sócio-diretor da Sertrading S.A., uma companhia brasileira de comércio exterior com faturamento superior a R$ 4,5 bilhões, Presidente da Associação Parceiros da Educação e da Casa do Saber S.A., e membro do Conselho de Administração da Alicerce Educacional, do Conselho de Governança do Todos pela Educação, e do Comitê de Gestão da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

Jair Ribeiro é formado em Direito pela Universidade de São Paulo (1982), em Economia pela FAAP (1982), e tem mestrado em Direito pela Universidade da Califórnia – Berkeley (1984).  No segundo semestre de 2019, atuou como visiting scholar na Faculdade de Educação da Universidade de Stanford, California.

Edu Lyra

Edu Lyra, 32, é fundador e CEO da Gerando Falcões, ONG que viabiliza projetos de impacto social em periferias e favelas do Brasil. É uma realidade que conhece por experiência própria e que procura transformar por meio de ações mundialmente reconhecidas.

Um dos mais ativos e admirados empreendedores sociais do país, Lyra é também palestrante requisitado, tendo sido convidado a falar em universidades como Harvard e Babson College e em empresas como Google, Ambev e Accenture.

Edu Lyra foi selecionado pelo Fórum Econômico Mundial como um dos quinze jovens que podem mudar o mundo, entrando assim para o time do Global Shapers. Escreveu o livro “Jovens Falcões” e foi um dos roteiristas do filme “Na Quebrada”.

Guilherme Brammer Jr.

Nascido em São Paulo, formado pela Universidade Mackenzie em Engenharia de Materiais, MBA em Marketing pela USP e especialização em negócios sustentáveis pela FGV-SP. Com experiência em negócios B2B passando por empresas importantes do setor de matéria-prima para indústria como Bemis, Celulose Irani, Avery Dennison, CSN, Vitopel. Especialista em Economia Circular fundou a Boomera, empresa reconhecida pelo World Economic Forum e revista Entrepreneur como umas das 5 StartUps que estão tornando a América mais Sustentável, ajuda empresas como P&G, Natura, BRF, Braskem, Unilever, Adidas, PepsiCo, Mondelez, VolksWagen entre outras a transformar a forma de produção em um modelo mais circular. Foi escolhido Empreendedor Social 2016 pela revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, Profissional do Ano 2016 pela Embanews e Empreendedor Social 2019 pela Folha de São Paulo e Fundação Schwab.

Michael Mapstone (Inglaterra)

Michael é Diretor de Assuntos Externos e Engajamento Global da Charities Aid Foundation (CAF), além de integrar o Comitê Executivo da organização. Ele lidera a CAF Global Alliance, uma rede internacional líder de organizações independentes que trabalham para aumentar as doações e fortalecer a sociedade civil. Ele passou os últimos 15 anos trabalhando em organizações da sociedade civil e tem experiência significativa em doações, políticas e desenvolvimento organizacional, fortalecimento de organizações associativas, prestação de serviços diretos e suporte de infraestrutura. Anteriormente, foi Conselheiro Especial do Secretariado da Commonwealth, liderando a estratégia de gestão de parcerias e partes interessadas para governos, instituições intergovernamentais, setor privado e ONGs. Antes disso, ele foi responsável por conduzir a estratégia global do setor privado e supervisionar um portfólio de parcerias na Voluntary Services Overseas (VSO). Michael tem uma vasta experiência internacional, tendo trabalhado em todos os continentes e acostumado a liderar em vários idiomas e culturas.

José Luiz Egydio Setúbal

Possui graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; residência Médica pela Faculdade de Medicina de USP, com especialização em pediatria; “Programa de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância” pelo Centro de Desenvolvimento da Criança da Harvard University; pós-graduação em “Economia e Gestão da Saúde” pela UNIFESP. Atualmente é presidente e instituidor da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, vice-presidente do Instituto PENSI, presidente do conselho da Associação Fundo Areguá e vice-presidente do conselho da Associação Paulista de Fundações, atua como conselheiro em várias Instituições, foi provedor da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Alcione Albanesi

Alcione Albanesi, empresária que construiu a FLC, que se tornou líder no segmento de lâmpadas no Brasil. Em 2014, vendeu sua empresa para se dedicar, voluntariamente e em tempo integral, ao projeto social que fundou em 1993, no sertão nordestino. Hoje, Amigos do Bem é uma das maiores instituições sociais do país, com um modelo de Desenvolvimento Social de Impacto, com 9.600 voluntários que atendem 75 mil pessoas carentes, gerando 1.000 empregos no sertão e levando educação para 10 mil jovens e crianças.

Antônio Carlos Pipponzi

Presidente do Conselho de Administração da RaiaDrogasil S.A., atua em frentes de mentoria a executivos e empreendedores da Endeavor, participa do comitê de governança de empresas familiares do IBGC, do desenvolvimento profissional de jovens do Endowment Amigos da POLI-USP e integra o conselho do Instituto do Desenvolvimento do Varejo (IDV). É também presidente do conselho do Instituto ACP, iniciativa de filantropia familiar.

Formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP) e pós-graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), iniciou sua carreira na Droga Raia, onde a partir de 1982 liderou o crescimento da empresa até novembro de 2011, um ano após o processo de abertura de capital da empresa. A partir daí conduziu a fusão com a Drogasil e tornou-se presidente do Conselho de Administração da RD, empresa resultante da fusão, cargo que ocupa até hoje.

FLÁVIA REGINA DE SOUZA OLIVEIRA

Flávia Regina de Souza Oliveira é sócia de Mattos Filho Advogados, onde atua na prática de Organizações da Sociedade Civil, Negócios Sociais e Direitos Humanos há mais de 20 anos. Formada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo em 1994, é especialista em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É também pós-graduada em Administração para Organizações do Terceiro Setor pela Fundação Getúlio Vargas e em Princípios e Práticas da Responsabilidade Social nas Empresas, Instituição ou Organização pela Fundação Getúlio Vargas e Mestre em Gestão e Políticas Públicas pela Fundação Getúlio Vargas. É professora dos cursos do Programa de Educação Continuada da Fundação Getúlio Vargas e do MBA em Gestão de Negócios Socioambientais da ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental de Sustentabilidade.

Dedica-se, exclusivamente, ao terceiro setor, à sustentabilidade e à responsabilidade social empresarial, assessorando entidades sem fins lucrativos, empresas e instituições culturais. É especialista em estruturação de negócios sociais, direitos humanos, reorganização societária, contratos, tributos, societário, processos administrativos e consultorias a entidades nacionais e estrangeiras atuando nas mais diversas áreas, como educação, saúde, cultura, ambiental e microcrédito. Pioneira do Programa Pro bono no escritório, atua ativamente no desenvolvimento e amadurecimento da cultura pro bono no Brasil.

Mônica de Roure

“O pioneirismo da BrazilFoundation na filantropia de transformação social a partir de indivíduos – brasileiros e brasileiras dentro e fora do Brasil – é um estímulo diário a que trabalhemos cada vez melhor para a criação de um novo cenário de Brasil: colaborativo, inovador e empático.”

Mônica é Vice-Presidente e Diretora de Relações Institucionais da BrazilFoundation desde 2013, atuando no desenvolvimento de parcerias estratégicas e captação de recursos e na gestão da Fundação no Brasil. Com mais de 20 anos de experiência no setor social, Mônica foi Diretora do Programa Brasil e de Operações Internacionais para América Latina e África da Ashoka Empreendedores Sociais. Traz em seu currículo um doutorado em literatura comparada da UERJ e o mestrado em História Social da Cultura pela PUC-RJ.

ELIANE TRINDADE

Editora do Prêmio Empreendedor Social da Folha de S.Paulo. Graduada em Comunicação Social pela Universidade de Brasília em 1990, fez pós-graduação em Ciências Políticas na Universidade de Pisa (Itália) em 1993. Trabalhou nas revistas IstoÉ, Época, Marie Claire, IstoÉ Gente e Revista da Folha. Atualmente é editora do Prêmio Empreendedor Social, uma parceria da Folha de S.Paulo e da Fundação Schwab, e também titular da coluna Rede Social. Em 2002, venceu o prêmio Ayrton Senna de Jornalismo com a reportagem ‘O que eles vão ser quando crescer’. Em 2005, lançou o livro-reportagem ‘As Meninas da Esquina’ (Ed. Record), em que reuniu os diários de seis meninas vítimas de exploração sexual no Brasil. A obra inspirou o filme ‘Sonhos Roubados’ (2009), dirigido por Sandra Werneck e protagonizado pela atriz Nanda Costa.

ÁTILA ROQUE

Historiador e cientista político, Átila Roque lidera o escritório da Fundação Ford no Brasil, supervisionando toda doação de dinheiro no país. Possui uma trajetória voltada aos temas ligados aos direitos humanos e justiça social no Brasil e no exterior. Ocupou posição de liderança em diferentes organizações da sociedade civil brasileira e internacional como a Anistia Internacional no Brasil, o Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC), a ActionAid International em Washington, entre outras. 

Gustavo Montezano

Mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças (IBMEC-RJ) 2007 e
graduado em Engenharia Mecânica e de Automóvel pelo Instituto Militar de Engenharia
(IME-RJ) 2003. Atuou como COO da ECTP (BTG Commodities), baseado em Londres, e anteriormente era o sócio-diretor do BTG Pactual responsável pela divisão de crédito
corporativo e estruturados, em São Paulo. Iniciou sua carreira como analista de Private
Equity no Opportunity no Rio de Janeiro. Ocupou o cargo de Secretário Especial Adjunto de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia. Atualmente ocupa o cargo de Presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.

Philip Yun

Philip Yun é Presidente e CEO da World Affairs. Anteriormente, foi Diretor Executivo e Diretor Operacional do Plowshares Fund. Antes de ingressar no Plowshares Fund, ele foi vice-presidente da The Asia Foundation (2005-2011), bolsista da Pantech em Estudos Coreanos no Shorenstein Asia Pacific Research Center da Stanford University (2004-2005) e vice-presidente de private equity empresa de H&Q Ásia-Pacífico (2001-2004).

Yun integrou o Departamento de Estado dos EUA (1994-2001), atuando como Conselheiro Sênior do Secretário de Estado Assistente para Assuntos do Leste Asiático e do Pacífico.

Antes de atuar no governo, Yun exerceu advocacia nas empresas Pillsbury Madison & Sutro, em São Francisco, e Garvey Schubert & Barer, em Seattle. Ele também foi consultor jurídico internacional na empresa Shin & Kim em Seul, Coréia.

Yun estudou na Brown University e na escola de direito da Columbia University. Ele é membro do Conselho de Relações Exteriores e membro do Conselho de Supervisores do Instituto Watson de Estudos Internacionais da Brown University.

Felipe Groba

Felipe Insunza Groba é gerente de projetos no IDIS. Anteriormente, foi responsável pelo relacionamento institucional e captação de recursos junto a grandes doadores na Fundação Estudar, além de passagem pela Anfavea, onde foi economista-chefe e gerente de comércio exterior. É mestre em Economia Aplicada e Avaliação de Políticas Públicas pela Universidad del País Vasco (UPV/EHU) e pós-graduado em Philanthropic Studies na University of Kent, além de bacharel em Economia pela Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Beatriz Bracher

Beatriz Bracher, paulista, 59 anos, é escritora, roteirista e foi uma das fundadoras da Editora 34 e da Chão Editora. Publicou os romances Antonio e Anatomia do Paraíso, é co-autora dos roteiros de Os Inquilinos e O Abismo Prateado. No início desse ano criou o Instituto Galo da Manhã.

Eduardo Giannetti

Economista formado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) ambas da Universidade de São Paulo. Doutorado em economia pela Universidade de Cambridge, onde foi professor entre 1984 e 1987 e de 1988 a 2001. Lecionou na FEA/USP e no Insper. É autor de diversos livros e artigos, tendo ganhado dois prêmios Jabuti: em 1994, com o livro ‘Vícios privados, benefícios públicos?’ (Cia. das Letras, 1993) e, em 1995, com ‘As partes & o todo’ (Siciliano, 1995).

Andrea Hanai

Andrea Hanai é Gerente de Projetos do IDIS desde 2014. Anteriormente a esta posição, foi Relationship Manager na área de Corporate Banking do Banco Sudameris e do Banco ABN AMRO Real e Corporate & Investment Banker na área de Global Banking & Markets do Banco Santander Brasil. É Bacharel em Economia pela FEA-USP, possui MBA em Finanças pelo Insper e Mestrado Internacional em Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social pela EOI – Escuela de Organización Industrial de Madri, onde se especializou em parcerias intersetoriais para o desenvolvimento.

Matthew Bishop

Matthew Biship foi escritor e editor da The Economist por mais de 25 anos. Entre 2018 e 19, ele liderou o Bellagio Center da Rockefeller Foundation, no Lago Como, na Itália, focado em reunir pessoas para o enfrentamento de alguns dos maiores desafios do mundo.

Com uma variedade de papéis como jornalista, editor e liderança, Matthew se comprometeu a transformar boas ideias em ações potentes. Bishop co-fundou o Social Progress Index, ajudou a lançar a campanha #GivingTuesday e foi membro da Força-Tarefa do G8 sobre Investimento de Impacto Social. Atualmente está envolvido com o projeto Catalyst 2030. Matthew é co-autor de vários livros influentes, incluindo (com Michael Green) ‘Philanthrocapitalism: How Giving Can Save the World’, descrito como o “guia definitivo para uma nova geração de filantropos” por Mike Bloomberg e apresentado por um prefácio de Bill Clinton.

Raquel Altemani

Raquel Altemani é Gerente Financeira no IDIS, depois de atuar na área de Projetos por dois anos. Na Nielsen Brasil, esteve por três anos, trabalhando com gestão de projetos, otimização de processos e gestão da performance por meio de desenvolvimento e análise de indicadores e modelos de governança. Antes disso, atuou na área de Processos e Qualidade em instituições financeiras, incluindo o Banco ibi, Banco Votorantim e Banco CBSS, desenvolvendo mapeamento e otimização de processos, gestão de indicadores, gestão de risco e projetos de implementação de novos produtos. É formada em Administração pela FEA-USP desde 2003 e possui pós-graduação em Gestão Estratégica da Sustentabilidade, pela FIA – Fundação Instituto de Administração, concluída em 2019.

Paula Fabiani

Paula Jancso Fabiani é diretora-presidente do IDIS. Anterior a esta posição, foi diretora financeira da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e controller do Instituto Akatu. Trabalhou no braço de Private Equity do Grupo Votorantim e em uma das empresas investidas. Atuou no BankBoston nas áreas de asset management e M&A, e no Lloyds Bank em trade finance. É economista formada pela FEA-USP, com MBA pela Stern School of Business – New York University, especialização em Endowment Asset Management na London Business School, Yale e Cambridge, e Gestão de Organizações do Terceiro Setor na FGV. Autora dos livros Fundos Patrimoniais, Criação e Gestão no Brasil e Primeira Infância – Panorama, Análise e Prática, é a única brasileira certificada na ferramenta de avaliação SROI (Social Return on Investment). Faz parte dos Empreendedores Cívicos da RAPS (Rede de Apoio Político pela Sustentabilidade), é membro do Conselho do Instituto Vladimir Herzog e do Conselho Administrativo da WINGS – Worldwide Initiatives for Grantmaking Support.

Luiz Sorge

Luiz Sorge é graduado em Engenharia com Pós-graduação em Administração de Empresas pela Fundação Armando Álvares Penteado e Programa de Educação Continuada em Cenários Econômicos pela Fundação Getulio Vargas (FGV-SP). Com 20 anos de experiência na Indústria de Asset Management, ele se juntou ao grupo BNP Paribas em 2001, onde atualmente ocupa o cargo de CEO da BNP Paribas Asset Management Brasil. Anteriormente trabalhou nos Bancos HSBC e CCF. Ele é Vice-Presidente da ANBIMA – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, Presidente do Conselho do IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social e Membro do Conselho do BancoEstado S.A. Administradora General de Fondos (BEAGF) – Chile. Adicionalmente Luiz Sorge detém a Certificação CFP®.