1.000 doadores em 10 dias: conheça os primeiros resultados do Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil

O mundo vem mostrando que o combate ao Coronavírus extrapola ações governamentais. Superar a pandemia depende de um compromisso de toda sociedade. Exige articulação entre os setores público, privado e organizações da sociedade civil.  Iniciativa do IDIS, Movimento Bem Maior e BSocial, o Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil recebe doações que são destinadas a hospitais filantrópicos e laboratórios de pesquisa, beneficiando nossa rede pública de Saúde.

Lançado em 22 de março, em 10 dias, o Fundo mobilizou mais de 1.300 doadores e captou R$ 2,1 milhão de reais, dos quais R$ 1,1 milhão já foram destinados às quatro organizações contempladas na primeira fase da captação: Fiocruz, Hospital da Clínicas de São Paulo, Santa Casa de São Paulo e Comunitas, organização responsável pela compra de respiradores e outros equipamentos a serem entregues aos hospitais do SUS.

As doações recebidas pelo Fundo serão revertidas em itens como respiradores, testes para diagnóstico de infecção por Coronavírus, equipamentos para UTI (cardioversores, aspiradores de secreção, monitores, etc.), equipamentos hospitalares (cadeiras de rodas, camas, macas, etc.), materiais para médicos e enfermeiros (aventais, máscaras, toucas, luvas, etc.) e  medicamentos, entre outros,  sempre respeitando lista de prioridades previamente aprovada com as instituições.

Qualquer um pode contribuir, pois a campanha aceita doações a partir de R$ 20, o equivalente a um teste diagnóstico oferecido pela Fiocruz. “Temos um grande engajamento da sociedade civil, que mostra a sua força, mas fizemos um chamamento especial à comunidade de filantropos, por meio de uma Carta Aberta”, explica Paula Fabiani, diretora-presidente do IDIS. Famílias filantropas e empresas, dessa forma, se mobilizaram destinando valores maiores.

Doação direta, campanhas internas de doação com matching do valor doado por funcionários e campanhas de marketing relacionado à causa, quando parte da receita da venda de um produto é revertida ao Fundo são algumas das formas como empresas podem participar e agir no enfrentamento do avanço do Covid-19 no Brasil. O outlet online Privalia, por exemplo, incluiu em seu site um atalho especial e estimula a doação para o Fundo. A fabricante de cosméticos Schrammek, está destinando parte da renda obtida com a venda de seus produtos para a pele.

“Estamos vivendo uma crise singular e nosso sistema de saúde precisará de toda ajuda para enfrentá-la. Queremos aliviar e contribuir às prioridades do SUS e por isso não colocamos uma meta de arrecadação, tampouco prazo de término.” Explica Carola Matarazzo, CEO do Movimento Bem Maior.

Leia também:   É hora de enfrentar a desigualdade crescente

O Fundo é um caminho rápido, fácil e confiável. “Acessando a plataforma e clicando no link que leva ao Fundo Emergencial para a Saúde, o doador escolhe o valor, a forma de pagamento e finaliza a sua doação. A plataforma envia o recurso diretamente para a conta do fundo”, explica Maria Eugênia Duva Gullo, cofundadora da plataforma de doação BSocial. Vem com a gente! Um pouquinho de cada um vira um montão de todo mundo.  www.bsocial.com.br/fundosaude

Confira o depoimento de Paula Fabiani, diretora-presidente do IDIS


QUEM SOMOS

Grupo Instituidor: IDIS, BSocial, Movimento Bem Maior

IDIS: OSCIP fundada há 20 anos com o objetivo de promover e ampliar a filantropia e investimento social no Brasil e torná-los mais estratégicos. Dialoga com filantropos familiares e corporativos.

Movimento Bem Maior: Fundado em 2018, o Movimento Bem Maior, é uma organização social apartidária, sem fins lucrativos, que tem como objetivo dobrar o volume de doações realizadas no país dentro dos próximos 10 anos, com o desafio de fomentar o investimento social privado, visando desenvolver e fortalecer o terceiro setor e a Cultura de Colaboração no país.

BSocial: plataforma de doação para terceiro setor com propósito de ampliar a Cultura de doação no Brasil

Parceiros Institucionais: Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), PLKC Advogados e Synergos

Parceiros Operacionais:  SITAWI e Umbigo do Mundo

Conselho Técnico: Dr. Marcos Kisil, Dr. José Antônio de Lima e Dr. José Luiz Setúbal

Apoiadores: AABIC – Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de SP, ABIE – Associação Brasileira de Indústrias de Esquadrias, ABIT – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecções, ABPP – Associação Brasileira de Proteção Passiva, ABRAINC – Associação Brasileira de Incorporadores, AELO – Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano,  AFEAL – Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio, APF – Associação Paulista de Fundações, ASBEA – Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura, ASFAMAS – Associação Brasileira de Materiais para Saneamento, Blend Inspire, Brasinfa, Editora Mol, FIABCI – BRASIL  Federação Internacional Imobiliária, Harvard Alumni Club of Brazil, IBI – Instituto Brasileiro de Impermeabilização, IBRADIM – Instituto Brasileiro do Direito Imobiliário, Instituto Apontar, Instituto Akatu, Instituto Bandeirantes, Instituto Doar, Instituto Vladimir Herzog, Movimento Arredondar, PROACUSTICA -Associação Brasileira para Qualidade Acústica, Sinditêxtil – Sindicato da Indústria Têxtil, SindusCon-SP, Secovi-SP, Sobratema, Tozzini Freire Advogados , WINGS – Worldwide Initiative for Grantmaker Support