IDIS apoia criação do Fundo pelo Fim das Violências contra Mulheres e Meninas

 

Por meio do Investimento Social Privado, empresas e indivíduos, podem contribuir para a solução de desafios socioambientais complexos. Durante a pandemia, vimos um crescimento da violência contra as mulheres e meninas. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, houve um crescimento de 22% no registro de feminicídio durante o período de distanciamento social e um aumento de 40% nas denúncias de violência à Central de Atendimento à Mulher durante o mês de abril, se comparados ao mesmo período no ano anterior. O cenário estimulou a ação e foi criado o Fundo de Investimento Social Privado pelo Fim das Violências contra as Mulheres e Meninas, iniciativa do Instituto Avon e Accor, com o apoio do IDIS. Com perspectiva de impacto profundo e durador, transcendendo o momento atual, ele tem o objetivo de reduzir os impactos da violência ao apoiar os serviços de abrigamento, proteção e reinserção socioeconômica das vítimas, ajudando-as no enfrentamento da violência a curto, médio e longo prazos.

Os projetos financiados pelo fundo se apoiarão em algumas frentes de atuação, consideradas prioritárias para a redução das vulnerabilidades de mulheres e meninas em situação de violência: abrigamento, segurança alimentar, suporte jurídico e psicológico, capacitação e fortalecimento de políticas públicas de proteção à mulher. No hotsite da iniciativa (www.fundoisp.com.br) é possível conhecer mais sobre essas frentes de atuação e obter informações de como se envolver e contribuir. A meta do Fundo é captar R$10 milhões para destinar a organizações que atendam às necessidades materiais, psicológicas e jurídicas das mulheres e crianças em situação de violência, com o objetivo de suprir a insuficiência e a defasagem dos serviços públicos de abrigamento e proteção às vítimas em 2020 e 2021.

“O Fundo de Investimento Social Privado pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas reforça o quão fundamental é o papel da iniciativa privada para conter os impactos da pandemia na vida de tantas mulheres, especialmente aquelas em situação de violência. O novo hotsite veio para complementar essa iniciativa, de forma a nos ajudar a concentrar todas as informações sobre a gestão do fundo, os projetos por ele impactados, bem como o destino dos recursos, com transparência e credibilidade”, destaca Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

Leia também:   #FórumIDIS: Os rumos da filantropia pós-pandemia em debate

Projeto Acolhe

Um importante destaque é o Acolhe, projeto da Accor apoiado pelo Fundo. “O Acolhe é uma iniciativa para hospedar  e capacitar mulheres vítimas de violência, oferecendo-lhes um abrigo temporário nos hotéis operados pela Accor, além de dispor ferramentas para auxiliar na construção de um futuro com mais protagonismo, autoconfiança e autonomia para essas mulheres”, explica Magda Kiehl, vice-presidente sênior de Jurídico, Riscos e Compliance Accor América do Sul e líder do Riise – Programa Mundial de Diversidade de Gênero da Accor.

“Ao todo, 295 hotéis da Accor, localizados em 133 municípios no país, vão beneficiar milhares de mulheres. Esse recurso é proveniente do fundo de emergência global da Accor, o Heartist Fund, dedicado a iniciativas de solidariedade às vítimas do novo coronavírus. Aliada com medidas de segurança física e sanitização, o objetivo é prover hospitalidade, conforto e acolhimento às mulheres desde o momento do check-in”, completa Magda.

Gestão da Doação

O IDIS atua na execução de parte ou toda a operação do investidor social, apoiando-o na gestão das parcerias com seus públicos de interesse e na gestão de doações nacionais e internacionais. Parceiro técnico do Instituto Avon desde sua criação, o IDIS vem apoiando a causa do Câncer de Mama por meio da seleção e monitoramento dos projetos apoiados. Em 2019, o passou a apoiar também a causa da violência contra mulheres e meninas.

“Nosso papel no trabalho de gestão da doação é apoiar o investidor social privado no direcionamento de seus recursos de forma estratégica, buscando sempre gerar mais impacto. Além disso, implementando um sistema robusto de monitoramento e prestação de contas, garantimos a transparência do processo para os stakeholders envolvidos e para a sociedade como um todo.” comenta Andrea Hanai, gerente de projetos do IDIS que está à frente da iniciativa.