Impactos positivos do Programa Guri e EMESP Tom Jobim são comprovados em projeto realizado pelo IDIS

Em setembro de 2018, o IDIS iniciou a avaliação SROI (Social Returno On Investment) do Programa Guri e da Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim (EMESP Tom Jobim), ambos sob a gestão da Santa Marcelina Cultura, em parceria com o governo do Estado de São Paulo.

De que forma um projeto social contribui para a sociedade? O projeto cumpre efetivamente com o objetivo proposto? É capaz de gerar transformações sociais sustentáveis?

São essas perguntas que o SROI busca responder.

O SROI é um método de avaliação que tem como objetivo mensurar o valor social produzido por um projeto. Em outras palavras, ele busca traduzir em valores monetários as transformações sociais geradas por determinada ação, de modo a identificar se o investimento está, de fato, contribuindo com transformações positivas na sociedade e retornando, em valor social, o investimento realizado.

O Programa Guri, que já atendeu cerca de 26 mil jovens entre 2016 e 2018, oferece formação musical e inclusão sociocultural para crianças e jovens de regiões periféricas da Grande São Paulo, desenvolvendo o seu potencial humano e artístico e fortalecendo o seu papel como cidadãos conscientes e críticos.

Durante a avaliação, contatou-se que a cada R$1 investido no Programa Guri, R$6,53 são gerados em valor social, um resultado muito positivo que reafirma a amplitude das transformações geradas pelo programa e a sua relevância para a sociedade.

Já a EMESP Tom Jobim, referência no ensino brasileiro de música, é uma Escola que forma crianças, jovens e adultos e oferece aos estudantes a oportunidade de se apresentarem em conservatórios renomados e aprender com grandes nomes da música nacional e internacional. A Escola é reconhecida pela qualidade de seu ensino e por promover a difusão artística por meio de seus grupos como a Orquestra Jovem do Estado, a Orquestra Jovem Tom Jobim, a Banda Sinfônica Jovem do Estado, dentre outros.

Leia também:   Missão cumprida em 2015 para o projeto das Santas Casas

Entre 2016 e 2018, A EMESP Tom Jobim atendeu mais de 3.000 alunos e o estudo de avaliação de impacto social evidenciou resultados bastante positivos: a cada R$ 1,00 investido na Escola, R$ 3,27 são gerados em benefícios para a sociedade.

Com base no modelo de avaliação SROI, uma organização é capaz de compreender a performance de seus projetos, alinhar-se com seu objetivo e orientar sua estratégia de modo que consiga alcançar impactos cada vez mais relevantes. Trata-se, dessa forma, de uma ferramenta que promove o aprimoramento de projetos sociais e, consequentemente, a transformação positiva da sociedade.

Jovens do Programa Guri