#FórumIDIS: O capital e a equidade de gênero

IDIS reúne comunidade filantrópica e aprofunda debate sobre o ‘Capital e a Humanidade’ na edição especial do 10º Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais

A crise global ocasionada pela pandemia de COVID-19 acentuou as desigualdades de gênero, evidenciando as dificuldades presentes no cotidiano da vida das mulheres. Para falar sobre essa temática na mesa “O capital e equidade de gênero” no 10º Edição do Fórum de Filantropos e Investidores Sociais, convidamos Amalia Fischer, CEO do Elas + Doar para Transformar, Sônia Hess, Vice-Presidente do grupo Mulheres do Brasil e fundadora do Fundo Dona de Mim, com moderação de Marcia Woods, assessora da Fundação José Luiz Egydio Setúbal. Todas destacaram a necessidade e força da colaboração entre os setores no combate à desigualdade no país.

Sônia Hess integrou a mesa e partindo de sua larga experiência à frente de ações voltadas para equidade de gênero destaca que o trabalho em rede, isto é, a ação coletiva e integrada é essencial na luta pelos direitos das mulheres. O Grupo Mulheres do Brasil é um exemplo desta ação, a iniciativa surgiu em 2013 com 40 mulheres com objetivo de engajar a sociedade na conquista de melhorias para o país. Hoje o grupo conta com quase 100 mil integrantes dentro e fora do país atuando em parceria com diferentes esferas do poder para fomentar a adoção de políticas afirmativas e eliminar as desigualdades de gênero, raça e condição social. “Ainda bem que tem um Fórum falando sobre o capital e a humanidade”, exclama Sônia sobre a importância de debater esse tema transversal entre marcadores sociais e o capital.

Palestrantes na sessão “O capital e equidade de gênero” no 10º Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais | Foto: André Porto

Há uma demanda para que todos se engajem em mentes, coração e políticas públicas na luta por um país mais justo e igualitário, ressalta Amalia Fischer, CEO do Elas + Doar para Transformar. Amalia idealizou um fundo de investimento social voltado exclusivamente para a promoção do protagonismo das mulheres. Ela acredita que investir nas mulheres é um dos caminhos mais rápidos para o desenvolvimento de um país. “A proximidade entre a sociedade civil e as empresas é sempre um ganha-ganha”, aponta reforçando que a promoção da equidade de gênero é fortalecida a partir do momento em que os setores se integram.

Amalia Fischer | Foto: André Porto

Segundo ela, “não podemos enquadrar as OSCs na lógica empresarial, pois são diferentes, mas podemos aprender uns com os outros”. Além disso, reforça que todas as causas sociais devem estar conectadas e o debate de gênero não pode ser desvinculado do debate de raça, uma vez que caminham juntas para a transformação da sociedade.

Marcia Woods, assessora da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, moderou a sessão | Foto: André Porto

Seguindo os protocolos de segurança para prevenção da COVID-19, a edição especial 10º Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais aconteceu em formato presencial. Ao longo de uma manhã, os convidados voltaram a se encontrar depois de um longo período de contato exclusivamente online, e conversar sobre os desafios que se apresentam e como enfrentá-los a partir da perspectiva da filantropia estratégica. “Com a população cada vez mais vacinada, ousamos reunir nossa comunidade. Para a segurança de todos, optamos por um local aberto e público limitado a 50 pessoas. A sociedade e o meio ambiente exigem ação e saímos com as energias renovadas e com esperança para seguirmos em frente” comenta Paula Fabiani, CEO do IDIS. O tema transversal de todas as sessões foi “Capital e a Humanidade”.

Para saber mais sobre cada uma das sessões, leia as matérias sobre cada uma delas. A gravação de todas também está disponível no perfil IDIS_Noticias no YouTube.

O evento aconteceu em 17 de novembro de 2021, no Jockey Club de São Paulo. Ele é uma realização do IDIS, em parceria com o Global Philanthropy Forum e a Charities Aid Foundation, e esta edição teve apoio prata do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, e apoio bronze da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, Instituto Sicoob, Mattos Filho Advogados e Movimento Bem Maior. Esta foi uma edição especial, que aprofundou as conversas iniciadas no evento online realizado em junho do mesmo ano (saiba mais aqui).

 

Confira as sessões abertas do Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais de 2021

Com o tema ‘O Capital e a Humanidade’, a 10º edição do tradicional evento realizado pelo IDIS acontece nos dias 22 e 23 de junho, em formato online. Entre os mais de 30 palestrantes confirmados até o momento, destacam-se nomes como Jayme Garfinkel, filantropo e ex-presidente da Porto Seguro, Jéssica Silva Rios, sócia da VOX Capital, Ricardo Henriques, diretor executivo do Instituto Unibanco, a egípcia Naila Farouky, CEO do Fórum Árabe de Fundações e o ator e diretor Lázaro Ramos. O DJ Alok também fará uma participação especial, recepcionando os convidados com um set feito para o evento e falando sobre seu recente ingresso ao mundo da filantropia. A programação completa está disponível em www.idis.org.br/forum.

O Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais é um evento exclusivo para convidados, mas novamente transmitirá ao vivo duas sessões no canal do IDIS no YouTube, abertas a todos que quiserem acompanhar em tempo real e enviar perguntas aos palestrantes. Destacamos aqui as informações sobre cada uma delas:

 

22 de junho, das 9h às 10h10

Abertura do Fórum e plenária ‘O Capital e a Humanidade’

 

Este tema tem ocupado o centro dos debates em diversos setores e continentes. O Fórum Econômico de Davos aponta a necessidade de um compromisso novo do capital. A pandemia expôs as grandes desigualdades entre países e o setor privado terá uma grande responsabilidade em mudar este cenário. Surgem movimentos como Imperative 21, campanha que pretende redefinir o capitalismo para maximizar o bem-estar compartilhado em um planeta saudável. Decisões de investimentos passam a levar em consideração os critérios ESG e Fundos Patrimoniais são criados como mecanismo de sustentabilidade para organizações e causas¬ A sociedade civil está em ebulição e manifestações ao redor do mundo exigem mudanças do modelo que produz inequidades e o modelo de endowments para financiar a agenda socioambiental.

Para falar dessas transformações, convidamos:

Fábio Alperowitch, fundador da FAMA Investimentos e diretor do Instituto FAMA
Hugo Bethlem, cofundador e presidente do Conselho do Instituto Capitalismo Consciente.
Selma Moreira, Diretora Executiva no Baobá – Fundo para Equidade Racial, primeiro e único fundo dedicado, exclusivamente, à promoção da equidade racial para a população negra no Brasil.
Moderação: Francine Lemos, diretora executiva do Sistema B Brasil.

 

23 de junho, das 9h às 10h (com abertura do DJ Alok)

Informação, Entretenimento e Ativismo: amplificando causas.

 

Tendo em vista o crescente espaço ocupado na grande mídia por pautas relacionadas à filantropia e à cultura de doação, o “Social Impact Entertainment” emerge como estilo que leva, para os momentos de lazer, reflexões sociais. O ativismo é impulsionado por meio das mídias digitais. Tudo isso em um cenário de crescente desinformação e ameaça às instituições democráticas, o que nos leva a questionar: Como navegar neste cenário e ‘surfar’ nas ondas certas, que potencializam o impacto das ações da sociedade civil? Para responder a esta pergunta, a mesa contará com:

 

Ana Paula Brasil, gerente de Valor Social da Globo
Estela Renner, cofundadora da Maria Farinha Filmes.
Lázaro Ramos, ator e diretor de cinema
Sabrina Wagon, cofundadora e CEO da ELO Company
Moderação: Eliane Trindade, editora do Prêmio Empreendedor Social da Folha de S.Paulo.

 

Não fique de fora! Inscreva-se no canal do IDIS e ative as notificações para não perder as sessões abertas do evento.

O Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais é uma iniciativa conjunta do IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, da Charities Aid Foundation e do Global Philanthropy Forum.