Como entender os dados sobre doações de indivíduos no Brasil

Produzir e divulgar dados sobre as organizações da sociedade civil é uma recomendação que aparece em três das cinco diretrizes para a promoção da cultura de doação. É normal que seja assim. Quanto mais sabemos sobre um tema, mais entendemos e mais conseguimos atuar sobre ele.

Mas muitas vezes, o que dificulta não é a falta de dados, senão a existência de diversas pesquisas, com resultados aparentemente conflitantes, a respeito de um mesmo assunto.

Isso acontece com as diferentes pesquisas sobre doação de indivíduos no Brasil. Para quem trabalha no tema, é fácil entender as características de cada levantamento, mas para quem está de fora, acaba parecendo confuso.

Vou contar a origem dessas pesquisas e como cada uma pode ser interpretada.

World Giving Index (WGI)

É uma pesquisa global anual, realizada pela britânica Charities Aid Foundation (CAF), representada no Brasil pelo IDIS, cujo intuito é criar um ranking de países classificados de acordo com o grau de solidariedade de cada população.

Para calcular o grau de solidariedade, são feitas três perguntas simples, que podem ser aplicadas em todos os países, independentemente das diferenças culturais.

1)     Você doou dinheiro para alguma organização social no último mês?

2)    Você ajudou algum desconhecido no último mês?

3)   Você fez trabalho voluntário para alguma organização social no último mês?

O que caracteriza essa pesquisa? Foco em organizações sociais (não levam em consideração igrejas, partidos políticos, etc). Foco no último mês, porque dá mais precisão, já que a resposta está fresca na memória.

Só que essas duas características restringem o volume de respostas positivas. Portanto, a tendência do WGI é dar um resultado baixo. Mas o interessante dessa pesquisa não é ver o percentual, é comparar a posição de um país com o outro.

Então, minha recomendação é que você use o WGI sempre que precisar comparar o Brasil com outras nações.

Pesquisa Doação Brasil

Esta pesquisa, realizada a cada cinco anos pelo IDIS, tem um objetivo completamente diferente: quer traçar um retrato amplo e profundo do doador e do não doador brasileiro. Ela tem a vantagem de ser feita por uma instituição brasileira, ou seja, os organizadores conhecem nossa realidade.

PESQUISA DOAÇÃO BRASIL 2020

A Pesquisa Doação Brasil também se restringe a mensurar as doações e o trabalho voluntário para organizações sociais. Mas em vez de cobrir o último mês, ela cobre o ano anterior inteiro.

Esta é a pesquisa mais rica e confiável que existe sobre doação de indivíduos no Brasil, mas tem o problema de só ser realizada a cada cinco anos. Até o momento, existem apenas duas edições, a de 2015 e a de 2020, que, em breve vai ficar defasada.

Mesmo assim, se você quer mergulhar no mundo da doação de indivíduos no Brasil, escolha a Pesquisa Doação Brasil.

Brasil Giving Report

Quando o IDIS fez a primeira Pesquisa Doação Brasil, em 2015, a Charities Aid Foundation (CAF) achou o material tão rico e interessante, que decidiu produzir um estudo parecido para os escritórios de sua rede (África do Sul, Austrália, Brasil, Índia e Rússia).

Para viabilizar anualmente esse estudo, a CAF precisou fazer um número reduzido de perguntas e, mais uma vez, padronizá-las para diferentes realidades.

Considerando as ações realizadas nos últimos doze meses, o Giving Report optou por ampliar a abrangência das atividades mapeadas, incluindo doações e voluntariado para instituições religiosas e ativismo político.

Essas alterações tiveram o efeito de aumentar o volume de respostas positivas, portanto, a tendência do Brasil Country Report é apresentar resultados melhores.

A grande vantagem do Brasil Giving Report é que ele se repete todos os anos, então, se você quer acompanhar a evolução do comportamento doador no Brasil, esta é a pesquisa.  

Recomendação final

Espero ter conseguido ajudar um pouco aqueles que procuram entender melhor os dados sobre doação individual no Brasil e, antes de terminar, deixo uma última recomendação: não compare os resultados de uma pesquisa com os de outra porque elas utilizam metodologias diferentes e chegam a números diferentes. Procure sempre comparar os resultados de diferentes edições de uma mesma pesquisa. Assim você terá a garantia de chegar a resultados seguros!

Boa sorte!

 

Por Andréa Wolffenbüttel, Consultora Associada ao IDIS e membro do Comitê Coordenador do MCD, em artigo publicado originalmente no LinkedIn Movimento por uma Cultura de Doação

Queda de doações é destaque no Jornal Nacional

A diminuição de mobilizações solidárias está deixando muitas famílias desamparadas neste período precário de crise econômica. A queda de doações de cestas básicas para comunidades carentes, em especial no primeiro mês do ano, evidencia o prejuízo que muitas famílias estão enfrentando e reforça a necessidade e importância das doações.

A Pesquisa Doação Brasil 2020 revelou uma queda no número de doações no país. Em 2015, o percentual da população que havia realizado algum tipo de doação foi de 77%, já em 2020, o percentual caiu para em 66%. O mesmo ocorreu para doações para organizações/iniciativas socioambientais, a redução foi de 46% para 37%. Diante desses dados não é difícil perceber a relevância de uma mobilização da sociedade, de empresas e grandes corporações, assim como a criação de políticas públicas que visem mudar essa realidade.

Convidada para comentar a situação, Paula Fabiani, CEO do IDIS, reflete:

“Acho que é necessário que a sociedade tenha mais campanhas de engajamento das empresas e o próprio governo tenha políticas públicas para promover e cobrar a participação das corporações e também das médias e pequenas”.

Assista aqui a notícia na íntegra.

 

Podcast ‘Aqui se Faz, Aqui se Doa’ aborda Pesquisa Doação Brasil em edição especial

A Pesquisa Doação Brasil foi o tema central do episódio do podcast “Aqui se Faz, Aqui se Doa”, realizado pelo Instituto Mol e Movimento Bem Maior. Para comentar os dados do maior estudo sobre o doador individual do país, Paula Fabiani, CEO do IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, foi convidada.

A Pesquisa Doação Brasil foi coordenada pelo IDIS e realizada pela Ipsos.

Confira o episódio completo em que Paula Fabiani conta um pouco dos bastidores da Pesquisa Doação Brasil 2020 e também revela os dados sobre o doador brasileiro que permitem comparação com dados da 1ª edição de 2015, além de um capítulo especial sobre o impacto da pandemia nas doações.

Ouça o podcast:

IDIS apresenta resultados da principal pesquisa sobre doação no Brasil

Considerado o mais importante estudo sobre doações feitas por indivíduos no País, a Pesquisa Doação Brasil 2020, coordenada pelo IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, foi realizada no início deste ano, refletindo as ações e o comportamento dos doadores ao longo de 2020. O lançamento acontecerá em uma transmissão ao vivo, no dia 23 de agosto, das 11h às 13h. Ative um alerta em: https://bit.ly/livedoacaobrasil2020


Quantos brasileiros doaram? Qual o volume total doado? Quais as principais causas contempladas? Quais as motivações dos doadores?

Essas são apenas algumas das respostas fornecidas pela Pesquisa Doação Brasil, que traz um capítulo especial dedicado à influência da pandemia sobre doadores.

Além de analisar as características dos doadores e das doações, a Pesquisa Doação Brasil também contempla os não doadores, buscando identificar as razões desse comportamento e as possibilidades de mudança.

Esta é a segunda edição da Pesquisa Doação Brasil. A anterior foi realizada cinco anos atrás e revelou que 46% da população brasileira doava para organizações/projetos sociais. Ela estimou, pela primeira vez, o volume total doado pelos indivíduos, que totalizou R$ 13,7 bilhões, correspondendo a 0,23% do PIB de 2015. “É por meio de dados que podemos agir e criar iniciativas e programas para influenciar positivamente o fortalecimento da Cultura de Doação no Brasil”, comenta Paula Fabiani, CEO do IDIS, que a partir dos achados da primeira edição lançou a plataforma ‘Descubra Sua Causa’, um teste rápido e divertido para as pessoas encontrarem ONGs que defendem as causas nas quais elas acreditam.

A Pesquisa Doação Brasil 2020 foi conduzida pela Ipsos, empresa de estudos de mercado, e realizada em duas etapas, uma qualitativa e uma quantitativa.

A etapa qualitativa, composta por oito grupos focais, reuniu doadores e não doadores, das classes ABC com idades entre 25 e 60 anos. O objetivo desta etapa foi explorar em profundidade os aspectos mais subjetivos do pensamento e comportamento de doadores e não doadores. Seus achados contribuíram para a elaboração do questionário aplicado na fase posterior.

A etapa quantitativa entrevistou 2.103 pessoas, compondo uma amostra representativa da população urbana, a partir de 18 anos de idade, com renda familiar acima de 1 salário mínimo.

 

Lançamento da Pesquisa Doação Brasil 2020

23 de agosto de 2021

11h às 13h

Apresentação dos resultados seguida de debate com a presença de Paula Fabiani, CEO do IDIS, das consultoras Andréa Wolffenbüttel e Renata Bourroul, e representante da Ipsos.

As inscrições para o evento do Zoom esgotaram e agora você pode acompanhar a transmissão ao vivo pelo YouTube. Ative a notificação e não perca: bit.ly/livedoacaobrasil2020 

A iniciativa é uma realização do IDIS com o apoio de BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, Fundação Itaú Social, Fundação José Luiz Egydio Setubal, Fundação Tide Setubal, Instituto ACP, Instituto Galo da Manhã, Instituto Unibanco e Santander.