Saiba como ajudar no combate à pandemia em todo Brasil

Mesmo após um ano desde o início da pandemia do coronavírus no Brasil, as doações ainda são necessárias. Ao testemunhar o colapso da saúde no Amazonas nos últimos dias, a mobilização rápida da sociedade civil evidencia como a solidariedade pode literalmente salvar vidas.

Em 2020, foram mais de R$6,5 bilhões doados por mais de 500 mil doadores para iniciativas de resposta aos impactos da pandemia em todo o país, segundo o Monitor de Doações da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR). O levantamento mostra, entretanto, que o volume foi maior nos primeiros meses, com queda acentuada no final do ano.

A COVID-19, entretanto, segue fazendo vítimas por todo o país enquanto observamos o início de uma segunda onda da pandemia em algumas regiões. Mesmo com o início da vacinação, ainda haverá desafios na área da saúde, assistência social e retomada econômica. “Estamos presenciando um amadurecimento da cultura de doação no Brasil. A sociedade e a comunidade filantrópica começam a perceber como este ato solidário é poderoso. Hoje, fazemos um novo chamamento, para intensificar novamente a mobilização e mostrar caminhos seguros para que as doações cheguem a quem precisa”, comenta Paula Fabiani, diretora-presidente do IDIS. .

Conheça a seleção que fizemos de algumas das campanhas ainda ativas no combate à pandemia e faça sua doação:

 

SAÚDE

 

  • SO2S Manaus

Organizações promotoras: Movimento UniãoBR, UniãoBR-AM, Instituto Phi, Instituto Nova Amazônia e União Amazônia Viva

Site: www.instagram.com/uniaobrorg

Como doar – dados bancários:

Doação de R$ 1 até R$ 5.000:
Instituto Nova Amazônia
Banpará (banco 037)
Agência: 0050
Conta Corrente: 000566858-1
CNPJ: 12.491.439/0001-43

Doações acima de R$ 5.000:
Instituto Phi
Banco Itaú
Agência: 0726
Conta Corrente: 10601-6
CNPJ: 19.570.828/0001-03

Saiba como doar: https://www.movimentouniaobr.com.br/

  • SOS Enfermagem Amazonas

Organização promotora: Associação Nacional de Enfermagem
Site: www.abennacional.org.br/site/2021/01/16/sos-enfermagem-amazonas/

Como doar – dados bancários:

Banco Itaú – 34
Agência: 8271
Conta Corrente: 21008-3
CNPJ: 33.989.468/0004-52
PIX: 33.989.468/0004-52

 

  • Com Saúde e Alegria e Sem Corona

Organização promotora: Saúde e Alegria

Site: https://saudeealegria.org.br/saude-comunitaria/campanha-de-apoio-ao-baixo-amazonas-contra-a-covid-19/

Como doar – dados bancários:

Banco do Brasil
Agência 0130-9
Conta corrente 112.068-9
CEAPS Apoio Covid-19
CNPJ 55.233.555\0001-75
+55 93 9143 3944

 

 

EMPREENDEDORISMO

 

  • Fundo Emergencial Volta por Cima

Organização promotora: Banco Pérola e ANIP (Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia, composta pela A Banca, Artemisia e FGVcenn)

Site: http://impactosocial.artemisia.org.br/fundovoltaporcima

Como doar: http://impactosocial.artemisia.org.br/fundovoltaporcima#rd-form-joq3m2m5

 

EDUCAÇÃO:

  • #MaisConexão#MaisDireitos

Organização promotora: PLKC Advogados e Unicef
Site: https://brasil.unicef.org.br/plkc/

Como doar: https://brasil.unicef.org.br/plkc/

 

 

ASSISTÊNCIA SOCIAL:

 

  • Corona no Paredão: Fome não

Organização promotora: Gerando Falcões
Site: https://gerandofalcoes.com/coronanoparedao

Como doar: https://gerandofalcoes.com/coronanoparedao

 

  • UniãoBR Contra o Coronavírus

Organização promotora: Movimento UniãoBR

Site: www.movimentouniaobr.com.br/

Como doar: no site do Movimento, escolha um estado que gostaria de beneficiar e saiba como contribuir.

 

  • Fundo Luz Alliance

Organização promotora:  Brazil Foundation e Gisele Bündchen

Site: https://fundos.brazilfoundation.org/luz-alliance

 

  • Maré diz não ao Coronavírus

Organização promotora: Redes da Maré
Site: www.redesdamare.org.br/br/quemsomos/coronavirus

Como doar: www.redesdamare.org.br/br/quemsomos/coronavirus

Dados bancários:

Associação Redes de Desenvolvimento da Maré
CNPJ: 08.934.089/0001-75

Banco do Brasil – 001
Agência: 0576-2
Conta Corrente: 160.568-2

Banco Itaú S/A – 341
Agência: 0023
Conta Corrente: 543.38-2

 

  • Adote uma família em Paraisópolis

Organização promotora – G10 Favelas / Nova Paraisópolis

Site: www.novaparaisopolis.com.br/

Como doar: https://app.doare.org/br/doacao/231194/iep-g10-favelas/adote-uma-familia-em-paraisopolis

Dados bancários:

Bradesco
Agência 2764-2
CC 23233-5
CNPJ: 12.772.787/0001-99
PIX G10FAVELAS: 12.772.787/0001-99

 

POVOS INDÍGENAS

 

  • Plano de Ação Emergencial de Combate ao Avanço do Coronavírus e de Tratamento entre os Povos Indígenas da Amazônia Brasileira

Organização promotora: Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira – COIAB
Site: https://coiab.org.br/covid

Como doar: https://coiab.org.br/doe

Dados bancários:

Entidade Titular: Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira
CNPJ: 63.692.479/0001-94
Banco do Brasil
Agência: 1862-7
Conta: 15.774-0

  • Rede Voluntária Vale no Brasil Sem Fome

Organização promotora: Rede Voluntária Vale e Ação da Cidadania

Como doar: https://redevoluntariavale.com.br/brasil-sem-fome/

Em março de 2020, o IDIS, em parceria com o Movimento Bem Maior e a plataforma de doação BSocial, lançaram o Fundo Emergencial para a Saúde. Em 9 meses, captou R$ 40,4 milhões junto a mais de 10 mil doadores, entre indivíduos e empresas, beneficiando 58 hospitais, um centro de pesquisa e uma organização social em todo o Brasil. Com a meta atingida, foi encerrado em 10 de outubro. Conheça esta história aqui.

Em edição histórica, IDIS é vencedor no Prêmio Folha Empreendedor Social 2020

A pandemia, definitivamente, marcou 2020, e o maior concurso de empreendedorismo da América Latina foi reformulado para reconhecer iniciativas que fizeram a diferença no enfrentamento ao coronavírus e suas consequências. Nesta edição, ao invés de 3 vencedores, o Prêmio Folha Empreendedor Social selecionou 30 projetos. Colaboração foi a palavra que norteou a avaliação (conheça todos aqui).

Com o objetivo de fortalecer o sistema público de Saúde, o Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil foi o primeiro do gênero a ser lançado, ainda em março. Criado pelo IDIS, em parceria com o Movimento Bem Maior e com a BSocial, foi vencedor na categoria Mitigação da Covid-19. A ação, que começou beneficiando hospitais filantrópicos de São Paulo, ganhou força e se estendeu para outros 24 estados e um total de 52 cidades, distribuindo recursos para 58 hospitais, um centro de pesquisa e uma organização da sociedade civil. Ao todo, foram captados R$ 40,5 milhões junto a indivíduos, famílias e empresas. Agir rápido foi importante para conquistar uma união inédita em torno da saúde pública. Os recursos foram destinados de acordo com as necessidades de cada organização e todas passaram por um processo de validação, o que deu mais segurança aos doadores. (Leia aqui a matéria produzida pela Folha)

“Participar da criação e desenvolvimento do Fundo foi muito gratificante, porque pudemos inovar em um momento tão desafiador e criar uma iniciativa que fez a diferença na vida de muitas pessoas. Todas as conquistas que tivemos são mérito da equipe e do trabalho colaborativo que promovemos, com todos se dedicando e dando o melhor de si.”, ressalta Flora Botelho, co-fundadora da BSocial.

Sobre a conquista, a diretora-presidente do IDIS, Paula Fabiani, comenta. “Em 2020 a sociedade civil mostrou sua força. Indivíduos, famílias e empresas doaram como nunca, inúmeras organizações e empreendedores responderam rapidamente aos desafios diários que se apresentaram, e salvaram vidas. É uma honra ver nosso projeto ser premiado, mas a verdade é que todos que agiram são vencedores. Nós, enquanto sociedade, saímos fortalecidos, e isso deve ser comemorado”,

Em vídeo produzido pelas instituidoras do Fundo, é possível conhecer esta história e os números alcançados até aqui.  O Fundo também foi um dos quatro finalistas no Prêmio ABCR Solutions, na categoria Melhor Iniciativa de Captação de Recursos.

Acreditando na relevância do Prêmio Folha Empreendedor Social, que tem como objetivo selecionar, premiar e fomentar os líderes socioambientais mais empreendedores do Brasil, em 2016 o IDIS se tornou seu parceiro. Os vencedores são convidados a participar do Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais e eles, assim como os finalistas, recebem uma capacitação em captação de recursos realizada por profissionais do IDIS.

Retrospectiva 2020: um ano inacreditável

O ano está chegando ao fim e faltam palavras para definir o que foi 2020, o ano mais inacreditável de nossas vidas. Em todo o mundo, fomos tomados por sentimentos de surpresa, incredulidade, temor, incerteza. Em maior ou menor grau, todos tivemos que adaptar formas de trabalhar e rever planos. No IDIS, não foi diferente. Definitivamente, não terminamos o ano da forma como imaginamos, mas apesar de tudo, conseguimos avançar em nossa missão de inspirar, apoiar e ampliar o investimento social privado e seu impacto e fortalecer a cultura de doação no Brasil.

A criação do Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil foi certamente o projeto de impacto que marcou nosso ano. Para contribuir com o enfrentamento à pandemia, nos unimos ao Movimento Bem Maior e a BSocial. Agimos rápido, lançando o Fundo ainda em março. Em oito meses, mobilizamos indivíduos, famílias e empresas e captamos R$ 40 milhões para fortalecer o SUS, beneficiamos 60 instituições, sendo 58 hospitais, 1 centro de pesquisa e uma organização social.

Destacamos, ainda, entre os projetos implantados por iniciativa do IDIS, a promoção da Filantropia Comunitária, em parceria com a Mott Foundation, e o programa de formação de redes de inclusão produtiva, junto com o SEBRAE-SP, além da continuidade da campanha Descubra Sua Causa.

A consultoria cresceu, com mais de uma dezena de projetos iniciados neste ano, com focos diversos como planejamento estratégico, estruturação de fundos patrimoniais, gestão da doação e avaliação de impacto. Amigos do Bem, Gerando Falcões, Instituto International Paper, Instituto Sicoob, Parceiros da Educação, Petrobrás e Vale, foram alguns dos novos parceiros que começamos a atender.

Na área de conhecimento, seguimos com nossa vocação de refletir sobre tendências, ler cenários e sistematizar conceitos e metodologias. Lançamos quatro publicações, doze artigos e notas técnicas e realizamos cinco eventos, entre eles, o Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais, realizado pela primeira vez em formato online, mas que foi capaz de novamente reunir a comunidade que vem se consolidando há nove anos. Participamos também de muitos eventos, tanto de nosso setor, quanto fora dele, compartilhando nossos aprendizados em 25 ocasiões, no Brasil e também internacionalmente.

Finalizamos o projeto de revisão de nossa marca institucional. Cada vez mais convictos de que a integração de fazeres e saberes é o que nos faz avançar, apresentamos, em dezembro, nossa nova identidade visual.

E fomos reconhecidos. Fomos eleitos uma das 100 melhores ONGs de 2020 e o Fundo Emergencial para a Saúde foi vencedor no Prêmio Folha Empreendedor Social e finalista no Prêmio ABCR Doação Solutions.

Há muitas histórias a serem contadas, que se passaram neste ano tão único. Vamos reunir cada uma delas em nosso relatório de atividades, que será lançado em alguns meses. Mas não poderíamos encerrar o ano sem celebrar esses marcos, pois eles nos fortalecem, e agradecer a cada um que esteve conosco nessa jornada – equipe, conselho, clientes e parceiros.

Que 2021 seja um ano de mais conexões e abraços! BOAS FESTAS!

Fundo Emergencial para a Saúde-Coronavírus Brasil completa dois meses, arrecada R$ 37 milhões e amplia relação de beneficiários pelo país

Doações passarão a beneficiar hospitais filantrópicos em regiões onde o sistema público dá indício de colapso, como Amazonas e Pará, além de chegar a municípios de pequeno e médio porte

A pandemia continua a crescer no Brasil, aumentando o número de infectados por todo o país, agravando a situação da saúde pública, que precisa cada vez mais de apoio. Mas, se por um lado, os números de infectados pelo coronavírus aumentam, também são crescentes as doações, demonstrando que a mobilização ganha mais força e efetividade.

Mantendo o objetivo de fortalecer o sistema de saúde público, o Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil passa a contemplar agora os hospitais e a Associação de Enfermagem em Manaus e Conselhos de Enfermagem no Pará (em Belém e em Marabá), além de manter o apoio a Fiocruz, Comunitas, Hospital São Paulo, Hospital Santa Marcelina, Santa Casa de São Paulo e Santa Casa de Araçatuba.

“Acredito que a Pandemia está unindo todos para conseguirmos salvar mais vidas. Grandes empresas, pequenos doadores, grupos de colaboradores, todos juntos seremos muito mais fortes para enfrentar a pandemia e fortalecer a saúde pública”, avalia Maria Eugênia Duva Gullo, cofundadora da plataforma BSocial.

Para se antecipar à expansão da COVID-19 nas regiões mais vulneráveis, a Droga Raia e a Drogasil, do grupo RD, doaram R$ 25 milhões ao Fundo Emergencial. Por meio do movimento ‘Todo Cuidado Conta’ criado pela empresa, serão beneficiados 50 hospitais filantrópicos de municípios pequenos e médios no interior do país com altos índices de vulnerabilidade social e risco de aumento de casos do coronavírus.

O projeto da RD visa também deixar um legado que possa contribuir com a saúde na região mesmo após a contenção da pandemia. Sendo assim, os recursos serão utilizados para a compra de equipamentos hospitalares como respiradores e desfibriladores, além de equipamentos de proteção individual, tais como máscaras, luvas e aventais.

‘Esse apoio vai ampliar o impacto do Fundo Emergencial, chegaremos a hospitais em municípios em que a crise se intensifica”, diz a presidente do IDIS, Paula Fabiani.

Fundo conta com mais de 10 mil doadores entre empresas e pessoas físicas

Além da Droga Raia e Drogasil, empresas como Tik Tok, Bain & Company, Banco Pactual, Banco ABC Brasil, Carla Amorim, Machado Meyer Advogados, Pátria Investimentos, Privalia, Softtek, entre outras, também fizeram contribuições.

Ações diferenciadas de algumas empresas também fazem as arrecadações ganharem reforços, como a iniciativa da SulAmérica, que incentivou seus colaboradores a se engajar e colaborar. O resultado de arrecadação de R$ 81 mil junto aos colaboradores, foi somado a R$ 1 milhão da seguradora.

Outros exemplos são os hotéis Grand Hyatt do Brasil, que lançou o ‘Voucher do Bem’, doando o lucro das vendas do produto; a campanha “Juntossomosmaisfortes”, promovida pela Velocity, e a doação de R$ 250 mil da Liberty Seguros para compra de máscaras para a Santa Casa de São Paulo.

As doações também chegam via ações promocionais e culturais além de eventos online, como o #AoVivoPelaVida a live da cantora Ivete Sangalo.

“Essa onda de solidariedade trouxe, definitivamente, o fortalecimento da cultura de colaboração no país. Pois, o desafio de enfrentar uma pandemia mundial fez o cenário nacional da filantropia emergir com uma velocidade sequer imaginada” declara Carola Matarazzo, presidente do Movimento Bem Maior.

Sobre o Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil

Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil foi um dos primeiros a serem constituídos, ainda em março, quando começaram a surgir os primeiros casos de Coronavírus no Brasil. Esta é uma iniciativa do IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, Movimento Bem Maior e BSocial, uma forma rápida, fácil e confiável para as pessoas doarem para hospitais beneficentes e centros de ciência e tecnologia, e assim fortalecer o sistema público de saúde.

O Fundo tem gerenciamento financeiro da SITAWI, organização social de interesse público (OSCIP) pioneira no desenvolvimento de soluções financeiras para impacto social, e conta com o apoio de dezenas de organizações.

Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil mobiliza mais de 4 mil doadores e arrecada R$ 5 milhões em um mês

 

Ação criada pelo IDIS, Movimento Bem Maior e BSocial permite que as pessoas contribuam para reforçar e melhorar a rede SUS (Sistema Único de Saúde) 

 

>> Doe aqui: www.abraceasaude.com.br

 

O valor arrecadado pelo Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil é revertido em materiais como respiradores, testes rápidos do coronavírus, máscaras, luvas, equipamentos hospitalares para UTI entre outros itens de necessidade das instituições. Os beneficiados atuais são Fiocruz, Santa Casa de São Paulo, Comunitas, Hospital Santa Marcelina e Hospital São Paulo.

“Este é um movimento que engaja além de empresas e grandes filantropos, a sociedade como um todo. É uma união inédita em torno da saúde pública”, explica a presidente do IDIS, Paula Fabiani.

Hoje, o Fundo conta com mais 4 mil doadores, que vão desde pessoas físicas a empresas de todos os tamanhos e áreas de atuação, organizações e plataformas até os grandes doadores. As pessoas físicas doam, em média R$ 328,00, valor bem acima do praticado historicamente, o que demonstra o nível de engajamento da população. A doação mínima é de R$ 20, que corresponde a um teste rápido produzido pela Fiocruz.

Empresas dão exemplo de solidariedade

A cada dia novas empresas se engajam com o Fundo, adotando diferentes modalidades. Os bancos ABC Brasil e Pactual estão promovendo ações de matchfunding com seus colaboradores, quando cada valor doado é complementado com uma doação da instituição. O Machado Meyer Advogados também optou por uma campanha junto aos funcionários. A Softtek,  além de engajar funcionários, está fazendo um chamamento a parceiros e clientes, com envolvimento direto do Country Manager da companhia. A Privalia, estimula a doação em seu e-commerce, e outras empresas, como a Carla Amorim, Fogo de Chão, Mixed e  Schrammek Kosmetik destinam parte da receita das vendas de seus produtos.

A força da sociedade civil

Apesar de serem de menor valor e mais pulverizadas, as doações das pessoas comuns respondem por 25% do valor captado, ultrapassando a marca de R$ 1 milhão, prova do poder de transformação da sociedade civil.

Um exemplo dessa força, vem dos jovens. Para envolver universitários no combate à pandemia, a estudante da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Carolina Passos Dias Levy, criou a “Universitários contra o Corona”, uma ação englobando as 21 organizações que fazem parte da Liga das entidades da FGV e que está sendo ampliada para outras universidades. Além de informar o público, a iniciativa também estimula doações ao Fundo e conta com uma área exclusiva na plataforma BSocial para acompanhar os resultados.

A pandemia de Covid-19 fez o mundo parar. Tal parada vem acompanhada de um outro olhar social, mais ligado ao propósito e à ajuda ao próximo. Pensando justamente nisso, o Grupo Dadivar e a agência SUBA se uniram para criar o AoVivoPelaVida, um festival online, com artistas e personalidades, que acontecerá entre os dias 24 e 26 de abril, e que arrecadará doações para ajudar e fortalecer o sistema de saúde brasileiro, através do Fundo, e alimentos para pessoas que estão em situação de vulnerabilidade por meio da Ação da Cidadania.

Um abraço no Insta

Para incentivar ainda mais doações a partir de uma perspectiva otimista e mobilizar mais a sociedade civil, o Fundo lançou a campanha Abrace a Saúde. No Instagram, quem já doou para o Fundo compartilham fotos de abraços, traduzindo-se em uma homenagem aos profissionais da saúde e em um chamado a quem ainda não se engajou.

“É gratificante vermos, em tão pouco tempo, tantas pessoas e empresas mobilizadas em doar pensando no próximo. Bom ver como tantos estão sendo protagonistas, engajados em participar para juntos diminuirmos os efeitos da pandemia. É muito bom ver a nossa ferramenta a serviço dessa ação nesse momento, a plataforma funcionando para o bem de todos”. Maria Eugênia Duva Gullo, cofundadora da plataforma  de doação BSocial.

 

 

Famílias filantropas

As grandes famílias de filantropos também estão nesse grupo de doadores. Muitas sempre doaram e ampliam essa atuação, estimuladas, em muitos casos, pelas novas gerações. Nomes como da Família Nobre, Olímpio Matarazzo, Setúbal, Eugênio Mattar, Safra, entre outros, estão fazendo doações importantes pela causa.

Para Carola Matarazzo, Presidente do Movimento Bem Maior, cujo desafio é fomentar o investimento social privado e de fortalecer a cultura de colaboração no país, “vivemos um momento bastante desafiador em todos os sentidos.  É um momento histórico, onde  temos a oportunidade de ressignificarmos o valor das relações e do dinheiro,  e  refletirmos  sobre o que fizemos até aqui a nível coletivo e individual,  e sobre o que estamos construindo para o nosso futuro, e assim entender que, para além  de uma pandemia, o que temos é um inimigo em comum : o abismo social, a desigualdade.”

 

Entre os apoiadores do Fundo estão Editora Mol, Harvard Alumni Club of Brazil, Instituto Apontar, Instituto Akatu, Instituto Vladimir Herzog, SindusCon-SP, Secovi-SP, Tozzini Freire Advogados e WINGS – Worldwide Initiative for Grantmaker Support.

O Fundo tem gerenciamento financeiro da SITAWI, pioneira no desenvolvimento de soluções financeiras para impacto social.

 

Faça a sua doação para hospitais e laboratórios de pesquisa na página oficial do Fundo Emergencial para a Saúde: www.abraceasaude.com.br